Apresentação

O trabalho precário no Brasil tem sido uma realidade cada vez mais presente, especialmente a partir da aprovação da Reforma Trabalhista no ano de 2017. A economia informal, que até o ano de 2017 significava metade dos postos de trabalho no Brasil, já chega a 60% do mercado de trabalho, segundo dados da OIT (2019).

Para além da crise econômica que atinge o país desde 2015, é inquestionável que a precarização do trabalho se deve também as mudanças tecnológicas em curso. A revolução da indústria 4.0, as novas tecnologias da informação promovem novas formas de trabalho precários disfarçados de empreendedorismos.

A reforma trabalhista aprovada em novembro de 2017 no Brasil introduz uma série de modificações na legislação pavimentando o caminho para precarização legalizada. Contratos de trabalhos precários, ausência de jornada e remuneração fixa, direitos flexibilizados, etc, tendem a aprofundar essa realidade.

É para refletir sobre essa realidade e colaborar nas ações para seu enfrentamento que surgiu o OBSERVATÓRIO DO TRABALHO PRECÁRIO no portal Olhar de Classe, com o objetivo de retratar e estimular experiências de organização dos trabalhadores precários no Brasil e no mundo, refletir e difundir metodologias para sua organização, divulgar atividades e promover cursos relacionados a organização destes trabalhadores, dentre outros.