Existe uma polarização ideológica no Brasil evidente entre pequenos e grandes produtores. Os grandes, quase sempre identificados com o agronegócio, são quase que intuitivamente ligados ao uso de agrotóxicos e todo o pacote tecnológico da agricultura convencional. De outra parte, quando se fala em transição agroecológica e produção de orgânicos sempre nos vem a cabeça os pequenos agricultores.

Tal polarização, no entanto, guarda suas variações. Existem hoje grandes proprietários de terra que fazem a produção na base do orgânico, em sintonia com a natureza. As razões nem sempre são ideológicas, muitas vezes pragmáticas, dado que o pacote tecnológico convencional tem deteriorado a terra, acabado com as águas, tornando a produção muito cara e gerando danos ambientais por vezes irreversíveis.

No curto vídeo abaixo produzido pela Life in Syntropy (saiba mais aqui sobre a organização) há o relato de experiências de grandes proprietários de terra da região central do Brasil que não encontram mais saídas nos pacotes tecnológicos da agricultura convencional. Relatos de experiências que jogam luz sobre alternativas e possibilidades que por vezes estão fora de nosso olhar, diante do necessário debate de um modelo agrário mais justo e mais sustentável.

 

Assista, curta, compartilhe!

 

Leave A Comment